Negociações semânticas acerca da fisiologia da melancolia na Universa medicina, de Jean Fernel (1497?-1558).

André Rangel Rios

Resumo


Baseando-se somente na Physiologia, de Jean Fernel, o artigo descreve a fisiologia da bile negra, discutindo como termos-chave dos textos médicos do século XVI apresentam sentidos instáveis. É mostrado, em especial, que, quando Fernel comenta a bile negra, ele indica que esse conceito tradicional se desdobra em três diferentes com interrelações diversas entre si e com os demais humores. No entanto, esses sentidos instáveis são entendidos de um modo basicamente positivo, no caso, como um espaço de manobra para negociações semânticas que permitem explicações fisiológicas que tanto se mantêm referidos à tradição médico-textual erudita quanto acrescentam nuances e postulam novas interações.


Palavras-chave


história da medicina; história intelectual; Jean Fernel; bile negra; melancolia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.